Sabes? quando procuro respostas quase impossíveis, quando os suspiros cortam o espaço com lâminas geladas, quando a ausência se transforma em páginas de silêncios demasiado longos, quando pedaços de tristeza se entranham no DNA do genoma humano, tu apareces, quase que chocas contra a minha face, e, numa energia universal única, escreves, varrendo no ar, um símbolo gestual de amor que só tu sabes fazer.

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove