BURRINHA de José Delgado

(Foto de José Delgado)

Estive lá. Vi pedaços de vida e, tal e qual, como a de hoje. Igualzinha. Com os ladrões cobertos de ouro e os explorados cobertos de misérias. Carregando fardos difíceis de suportar. As classes sociais muito bem definidas. Tu aí. Eu aqui. E lembrei-me. Lembrei-me dos que vão presos por 70 cêntimos enquanto soltam os que roubam aos aos milhões. E mostram-nos a burrinha. Burra-de-carga de quem sofre, porque quem sofre será consolado. Pois. Mas preferia que o consolo acontecesse também agora. Resignação para uns. Fartote para outros. Estive Lá. Vi pedaços de vida: tal e qual como a de hoje.

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove