beleza+de+capuz1
O Arco-íris, o Caminho de Santiago e eu temos uma relação de estreita cumplicidade. Foi ele que me deu a notícia de que teria de o fazer e de quando o fazer. Entretanto, enquanto o fazia, cheguei a uma conclusão:
“Já não sou eu que faço o Caminho; é o Caminho que se faz em mim.”
Bom Caminho
Cristina Brandão Lavender

Encontrei Deus sem poder ver,
gozei o instante de me absolver.

Lembrei-lhe:
Eu já escrevia,
a televisão ainda nem existia,
os telefones eram doze, ou catorze,
foi trocado o treze por tua causa,
sem explosão de tecnologia.
Por temer tua magia
treze tornou-se pausa,
um buraco negro indesejado,
um mar explicado: como “o azar”.
Disseram que tudo me ouvias,
tudo o que eu pensava: sabias.
Em todo o lado: estarias,
não ter segredos contigo
afundou-me no silêncio,
em terror.
Era viver tamanho castigo,
queimada na fogueira,
não entrar no azul do teu mundo
mas sim nas serpentes imundas
das barbas de teu ar sisudo.

Não me deixavas em paz
nem à noite, nem de dia.
Reza reza reza.
Esquecia.
Orações obrigadas, decoradas.
Temia.
Dentro de mim um mundo de vidro
escaqueirou-se.
Evaporou-se.

Aconchega-me hoje a descrença
provocada
em mim
à nascença.
Não és nada disso.
O mundo precisou.
Inventou-te.
Safou-se das merdas feitas,
tudo o que há de maleitas.

Deus: descobri-te agora.
Posso dizer francamente,
claramente
despudoradamente:
És campo energético da bondade,
sem barbas, olhinhos, ouvidos,
és omnipresente.
Deus, não és quem, és o quê.

Encontrei Deus em todo o lado
onde o homem está. No momento.

E tu, Deus, estás sim, em mim.
Não gritas,
não tens voz estridente,
deixas em nós o poder de querer,
um uso diferente da mente,
Sem mentiras que te inventaram assim.

Não tiras a vida
nem a dás.
Não tiras os dias
nem as noites,
estrelas e luar,
a vontade e o ódio,
a fome e a sede,
estrelas ou cometas,
a guerra ou a paz.
Estás onde se deita a bondade,
acordas quem pensa que sabe,
esses que nada são,
por viverem na ilusão,
afogados em própria vaidade.

Sinto-me agora tanto de ti
não me esqueço mais de mim.
Os impossíveis do medo
trouxeram-me o mundo diferente.
O conhecimento acordou quem quis acordar,
manifestação e crescimento que posso testemunhar:

Em nascença da descrença
te consegui encontrar.

 

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove