Nas li_________________nhas com CRISTINA BRANDÃO LAVENDER
“Gostaria de responder-te com o meu silêncio, mas NÃO POSSO.” CBL
“Nem em democracia posso aceitar este texto a não ser como: “obscenidade”.
http://thecomedians.blogs.sapo.pt/837491.html
Vergonhoso. Não há dúvida que “pimenta no cú dos outros é refresco.” Vejam quão obsceno. E mesmo assim continuamos a ser roubados à grande e à francesa nas reformas. As regras estavam estipuladas. Descontamos o suficiente para viver uma vida inteira sem trabalhar por invalidez. Não tivemos descontos em horários semanais, nem horários de trabalho. Criámos filhos com sacrifícios para os lançarmos no desemprego e temos agora o dever de os ajudar. Mas pessoas há (serão pessoas?) que nos ridicularizam como os coitaditos e como sendo obsessão despropositada por nos tentarem salvar de mais um assalto às nossas reformas. Ou seja: andaram todos estes anos a roubarem-nos o dinheiro que descontamos e, sem escrúpulos, sem um piscar de olhos, sem um rebate de consciência, desbarataram-no em negócios escusos, lavando dinheiros públicos, muitos deles desviados para paraísos fiscais, fugindo aos impostos, financiando empresas e uma banca para enriquecer o filho do tio do sobrinho. 
Vergonhoso. 
Estou farta de mestres, doutorados honoris causa em trafulhice, “salve-se quem puder, que se lixe, também me roubaram a mim; ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; e que culpa tenho eu?…” 
Se ser português fosse o mesmo que ser firme, convicto, generoso, honesto, credível, empenhado, lúcido, num sentido de serviço à humanidade não apareceriam textos e declarações como estas. Não há dúvida que “pimenta no cú dos outros é refresco.”
Este Mr. Brown http://thecomedians.blogs.sapo.pt/837491.html nem coragem tem para assinar o nome. 🙁 
All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove