equador

“Quando não vou a África, a África vem até mim.

Mesmo se minha pele em tua pele se deita, mesmo se minha pele em tua pele respira, a tua, branquinha, europeia, lá do norte e do frio, não me entorpece os sentidos, nem me rouba da memória essa terra: África. Eu sou ela por ser dela. Não a nego, não a dou, só a empresto. Nasci em latitude e longitude 0o. Ali minha mãe me pariu e, se dali parti, ali terei que chegar. Um círculo mais-que-perfeito se desenha; do zero se sai, ao zero se chega. Ande por onde ande, chegue aonde chegue, desde que estique o elástico – deste raio de circunferência – nunca me perderei. “

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove