e ele dizia: “mãe, uma pessoa vira gente quando deixa de ver o sol no sol, e a lua na lua. Em vez disso deixa de ver para começar a sentir, e a sonhar, e a alma abre-se, e o sorriso alarga-se e os pés voam, tocando apenas ao de leve no caminho. E é assim que gente se torna pessoa porque ao sentir melhor, também chora. Antes disso nem era bicho, nem era pedra, nem era mar, porque todos três vivem dentro, bem dentro, de gente que sente. Antes disso era apenas um morto que se julgava vivo e que nem terra, nem céu o conheciam.”

e porque dizes tu que isso acontecia?

“porque nem seu nome ele sabia”

Cristina Brandão Lavender

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove