Pois é Natal
Que queremos?
Que esperar?
Por onde começar?
De nada se arrepende
Desde que compreende
Por que existe,
De onde vem
e para o que vai.

Afinal o que sou?

E se agora também amar
De Ti me vou aproximar.
Afinal
entendi
o tão pequeno me tornei,
a alma alcancei,
de Ti mais gostei,
Afinal
conquistei.
Entendi.
Jesus,
o Teu, é o meu Natal.

Cristina Brandão Lavender

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove