relaxa

Em primeiro lugar a capacidade de pensar que se mantém vacinada e incólume, depois, a capacidade instintiva de sentir que vai directamente para o estômago, e finalmente, a capacidade de viver (essa vai para o resto do corpo) estão , todas três, nos limites da explosão, por causa das barbaridades que me têm chegado aos olhos e aos ouvidos sobre o carácter moral duvidoso dos refugiados, da ajuda que, na opinião desses seres iluminados, não se deve dar, e das contas que fazem aos custos/prejuízos dessas acções para os bolsos dos portugueses, dos europeus e do mundo “civilizado” em geral. É verdade. A paciência esgotou-se e, para quem só percebe de ameaças, só me consigo lembrar de uma coisa: “não cuspas para o ar que te pode cair em cima”.

Cristina Brandão Lavender

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove