ser feliz

Acocorei-me junto à margem do lago. Peguei na terra e misturei-a com água. Na pasta que aconcheguei nas conchas das mãos, moldei o meu sonho ali mesmo, de gatas. Tive que engolir, sôfrego, a ânsia salpicada de desejo, num suspiro para que secasse depressa. Depois de seco sorri e telefonei-te marcando o teu número nas teclas rígidas que desenhei. Ouviste-me.

“No meu sonho mando eu. Como alcançá-lo está em minhas mãos.”

“Ser feliz não é receber coisas. É o processo de as alcançar.” CBL

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove