image18-470x260Nunca precisei de muitas dicas para quebrar o gelo com os alunos, no primeiro dia de aulas ou nos seguintes, porque com o ouvir do coração, o deles e o meu, sempre obtivemos bons resultados, ao longo de trinta e sete anos de serviço, e também porque, quando escolhi esta vida, decidi que a escola, de onde no meu tempo não queria estar e que nunca me ensinou nada de bom, teria de ser algo de muito diferente. No entanto, no início do ano lectivo 2016-2017, adorei ler este artigo por ter algumas ideias que usei com tecnologias e sem elas, e que poderá ainda encontrar no seguinte link:

http://aprendercomosdedos.com/2015/09/08/10-ideias-para-quebrar-o-gelo-e-conquistar-os-alunos-no-primeiro-dia-de-aulas/.

Muitas vezes o ser humano não foge do destino que traçou, especialmente quando aquilo que fez foi com a certeza de que era isso que teria de ser feito, de tal maneira que nunca se fizeram assolar quaisquer dúvidas. Contudo, quando se depara com uma aluna (felizmente não foi a primeira), de que já não ouvia falar há mais de 25 anos, a tecer um comentário, no facebook, teria esta de merecer de imediato uma resposta da minha parte, para que não mostrasse indelicadeza ou desrespeito. Foi o caso da Vanessa Ferreira, a quem respondi acreditar ser “sempre o Amor, o melhor remédio que a humanidade dispõe” comentário esse associado  a um piscar de olhos num boneco das “emotion”collection” (decido que estas coisas se dizem em inglês, porque, à partida, bonequinhos de emoção não me soa nada bem) e mais não disse na altura por ter de digerir esta forte comoção.

Na verdade não parece de pessoa de bem mostrar tamanha vaidade ou orgulho com o testemunho abonatório da Vanessa, hoje uma mulher feita que pode muito bem já ter filhos na escola, mas obriguei-me a este pequeno texto porque fez com que demorasse alguns dias a responder melhor às suas ternas palavras já que as lágrimas corriam pela cara abaixo, para o ombro amigo do companheiro onde as deitei. Fica aqui a sentença e o sentir de que valeu realmente a pena ter seguido o coração para ser professora. Obrigada, Vanessa Ferreira, por te lembrares, com tanto carinho, do teu longínquo primeiro dia de escola.

19 de Setembro de 2016

Vanessa Ferreira “No meu primeiro dia de aulas (1º ano) a forma que a professora arranjou para quebrar o gelo comigo foi mesmo dando-me colo! 🙂 Eu chorei um bocadinho, mas depois passou! A partir daí, ir para a escola era motivo de alegria! Obrigada pelo carinho e dedicação que sempre teve connosco!”

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove